“Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá”

  “Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá

Trata-se de um texto de Fernando Melo que aborda a questão da solidão e das dificuldades que enfrenta um jovem ingênuo vindo do interior, na metrópole carioca nos tempos da ditadura militar que governava o País.

O espetáculo, em três atos, conta a história do envolvimento entre Pedro (Antonio Lima), um enfermeiro homossexual de meia idade, e Renato (Gabriel Dieter), um jovem recém-chegado do interior do Estado.

Numa noite chuvosa, voltando de uma festa, Pedro encontra Renato, jovem sonhador, recém-chegado à cidade do Rio de Janeiro com o sonho de ser médico, e o leva para casa. Renato passa a ser sustentado por Pedro, num relacionamento denso e cheio de conflitos. O combustível dessa ação é a ironia de Pedro que, diante da aparente inocência de Renato, vai envolvendo-se, afetivamente, com o enfermeiro, seu amigo e protetor.

O clima de tensão começa a surgir quando Renato passa a freqüentar a cena boêmia das noites cariocas, envolvendo-se com uma prostituta chamada Mary (Margarete Scherer), que se torna rival de Pedro e este conflito irá culminar em divertidas e hilárias situações cênicas, possibilitando ao público o prazer de uma tragicomédia sofisticadamente artística. Além de promover o entretenimento, nos faz refletir sobre a condição humana, a solidão numa cidade grande e os riscos da prostituição e do mundo das drogas.

A montagem do espetáculo é da Luminarte Produções Artísticas, de Novo Hamburgo e já se apresentou por seis vezes em Novo Hamburgo, sete em Porto Alegre, duas vezes em Dois Irmãos, uma em Rosário do Sul, no Festival Internacional de Teatro, Rosário em Cena. Em São Sebastião do Caí, Rolante, Imbé, Itaqui e Arroio dos Ratos.

Nos Festivais de Rosário do Sul e Itaqui o grupo foi vencedor, recebendo o prêmio de Melhor Espetáculo Adulto, os prêmios de Melhor Ator (Antonio Lima), Melhor Atriz (Margarete Scherer) e Melhor Ator Coadjuvante (Gabriel Dieter), além das indicações para, Melhor Direção, Cenário, figurino, trilha sonora e Iluminação.

Em dezembro de 2017 representou o Rosário em Cena, no Feste, Festival dos Festivais, na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre, tendo sido premiado com os troféus de, Melhor Ator (Antonio Lima) e Melhor Cenário (Cristian Metz), e recebeu indicações, pára Melhor Atriz (Margarete Scherer), Melhor Figurino, Melhor Iluminação, Melhor Direção e Melhor Sonoplastia.

 

Informações: (51) 3582-3535